Igreja do Nazareno
em Boa Viagem

Av. Visconde Jequitinhonha, 2285
Boa Viagem – Recife – PE – Brasil
CEP 51030-021 Fone: (81) 3463.8759

Nosso propósito é proclamar o evangelho no poder do Espírito Santo, levando pessoas
a Cristo para que sejam salvas, santificadas, curadas e libertas, gerando famílias fortes
e restauradas, edificando assim uma igreja santa, adoradora, acolhedora, alegre,
evangelística e missionária.

Mergulhando de Cabeça


Certamente você já ouviu falar de alguém que “mergulhou de cabeça” em um relacionamento, em um projeto profissional ou em uma determinada tarefa. Esta expressão tem o sentido de priorização, de intensidade de envolvimento e de comprometimento total com algo ou com alguém. Há determinadas pessoas que agem sempre assim, de forma intensa, de maneira radical com todas as oportunidades que surgem. Mas, será possível “mergulhar de cabeça” em Cristo? É possível viver de forma intensa e radical a caminhada cristã neste mundo?

Consigo ver esta atitude na vida de Paulo de Tarso nos escritos do novo testamento, e uma de suas citações me confirma este mergulho: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. (Gálatas 2:20)” E, segundo este texto, o que caracteriza está maneira intensa de andar com Cristo, de ser um de seus discípulos?

Primeiro: uma consciência correta de que o evangelho verdadeiro passa pela cruz. Isto implica não apenas crê no sacrifício de Jesus, mas deixa-se viver esta experiência em sua própria vida: “Já estou crucificado com Cristo…” Esta é uma postura diária e essencial para se obter os benefícios da obra redentora. E o que crucificar? O nosso EGO, os desejos e paixões carnais que diariamente invadem nossa alma. Só mortificando estas coisas é que experimentaremos um “andar no Espírito.”

Segundo: sair do centro da razão da nossa existência, e deixar Cristo assumir este lugar, pois Paulo deixou claro que “vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim…”  Somos tendenciosos a pensar e agir de tal forma que tudo no mundo gire em redor de nossa vontade, e principalmente nos tempos modernos onde a vida egocêntrica é exaltada e estimulada. Mas isto não combina com o evangelho, pois o primeiro requisito de Jesus para quem quer ser seu discípulo é: “negue-se a si mesmo“. Permitir que Cristo viva em nós e que ele seja a nossa vida é consequência de uma existência que diariamente está crucificada com Cristo, e um passo leva ao outro.

Terceiro: a motivação para tudo isto está na gratidão, pois “…a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” Eu dou minha vida a ele porque ele primeiro a deu por mim. Eu o amo acima de todas as coisas porque primeiro ele me amou, mesmo quando eu ainda nem o conhecia. E o céu? Este é um bônus! Uma premiação para aqueles que mergulharam de cabeça em Cristo, se permitindo crucificar com ele naquela cruz e cedendo o trono da sua vida para que Ele governe, tudo isto por gratidão ao seu amor e obra redentora!

Estamos ainda no primeiro mês deste novo ano e o desafio de Deus para nós é que deixemos de nadar na superfície do evangelho e mergulhemos de cabeça naquele que é o autor e consumado da nossa fé!

Com amor e graça,
Pr. Dailson